Os portais das instâncias de BVS refletem e expressam a operação das três dimensões que integram o marco operacional de trabalho cooperativo em rede da BVS, quais sejam: as redes sociais, de conteúdos e de ambientes aprendizes e informados.

O portal de uma instância BVS integra as fontes de informação que são operadas de forma descentralizada em rede, representada na conformação de sua rede de conteúdos. Da mesma forma, sua rede social está representada no portal a partir de informação sobre as instituições participantes da instância, o comitê consultivo, bem como pela publicação de documentos produzidos pela rede: atas de reunião, projetos, planos de trabalho, matriz de responsabilidades, entre outros. Os ambientes aprendizes e informados para interação e intercâmbio de conhecimento entre os atores da rede social está representado no portal, principalmente na incorporação de funcionalidades e recursos de comunicação em rede, assim como pelo registro dos fluxos de informação que são gerados pela rede social, por exemplo, pelas notícias, debates em fóruns nos espaços colaborativos.

O desenvolvimento de portais de instâncias da BVS são baseados em padrões que visam permitir a interoperabilidade, a integralidade e a convergência das instâncias entre si e entre estas com o portal regional da BVS. Estes padrões são aplicados aos diferentes elementos que compõem um portal: à arquitetura da informação (estrutura de navegação e organização das fontes de informação), padrões de acessibilidade (acesso ao maior número possível de pessoas, independente de suas condições físicas), desenho de interface (formatação dos conteúdos para diferentes dispositivos de acesso), programação visual e implementação tecnológica.

Conceitualmente, o portal BVS tende a ser expressado como um ambiente agregador de aplicações (widgets) desenvolvidas a partir de Web services das redes de fontes de informação. A partir desse conceito e considerando que os espaços de colaboração na Web devem permear o próprio ambiente do portal, garantindo mecanismos e ferramentas de colaboração entre os usuários no desenvolvimento dos conteúdos publicados nas suas fontes de informação, o conceito de agregador (mashup) pode ser extrapolado para o desenvolvimento desses espaços de colaboração e espaços personalizados dos usuários, os “meus espaços”. Nesta análise no contexto da BVS e suas redes associadas, o Portal Regional da BVS cada vez mais se torna integrado aos espaços de colaboração do usuário, sejam eles relacionados ao contexto das fontes de informação regionais da BVS, ou de uma BVS temática, outra rede associada, etc.

Para facilitar a construção de BVS alinhadas a estes padrões, o Modelo da BVS contempla um aplicativo para construção e gerenciamento do portal (página principal) da BVS, assim como a integração de suas fontes de informação. Este aplicativo é o BVS-Site (veja item Metodologias das Fontes de Informação da BVS > BVS-Site).

A adoção de um mesmo padrão de desenho gráfico e navegação seguindo padrões e normas internacionais é utilizado para facilitar o acesso dos usuários, aumentar a eficiência da operação da BVS e no intuito de oferecer um ambiente bem arquitetado e estruturado. As interfaces pressupõem a adoção padrões internacionais e conjunto de normas e para criar e interpretar conteúdo Web (Web standards).A separação entre conteúdo e layout por exemplo, é o que possibilita a produção de interfaces de acesso e publicação dos conteúdos em diferentes formatos, adequados às diversas mídias, tais como as telas de computadores, impressoras, dispositivos aurais, handhelds, entre outros. As definições de navegação e desenho gráfico estão detalhadas no Guia de Desenho Gráfico da BVS.

As instâncias da BVS também podem desenvolver Hotsites e Knowledge Hubs (Núcleos de Gestão do Conhecimento) como ações de comunicação atreladas a datas comemorativas e acontecimentos específicos em suas áreas temáticas e regiões, promovendo e disseminando conteúdo selecionado e relevante. Os conteúdos destes sites seguem tendo a BVS como repositório, a partir do qual os mesmos oferecem uma vitrine de destaques a partir de estratégias de pesquisas pré-elaboradas.

Assim, os padrões aplicados aos portais das instâncias BVS, são mais um dos mecanismos que integram as partes num todo, conferindo à BVS a realização plena do seu sentido de rede.