No modelo da BVS, a metodologia de ambientes aprendizes e informados tem por base um conjunto de seis linhas de ação que são adaptadas e enriquecidas de acordo com as capacidades locais:

• ambiente humanizado, que estimule a aprendizagem contínua, a confiança mútua e a apropriação da história, cultura e missão da organização;

• operação online das fontes de informação de natureza científica, técnica e factual;

• Espaços Colaborativos (ECOs) e Comunidades de Práticas (CoPs);

• comunicação interna e externa;

• operação em rede dos projetos e dos processos identificados, formalizados com automação em rede;

• programas de desenvolvimento de recursos humanos, como prioridade nos processos de aprendizagem em rede, e orientado a aumentar a capacidade de ação dos colaboradores.

Funcionalidades, eventos de informação e atividades integrativas de forma online ou presencial viabilizam tais linhas de ação, conforme se apresenta detalhadamente no documento “Funcionalidades e elementos de comunicação e interação social no contexto dos Ambientes Aprendizes e Informados (AAI) na BVS”.

A BVS, como espaço de informação e conhecimento, atua como extensão da memória individual e coletiva, apoiando os indivíduos e instituições na sua função de produtores, intermediários e usuários de informação. Com a adoção dos AAI, a BVS, como biblioteca, organiza e dá sentido, para que a criação e inovação.