A interoperabilidade da BVS com redes, sistemas, produtos e serviços de informação é uma linha de ação prioritária no processo de globalização da BVS. Na América Latina e Caribe, as redes complementares principais são a Biblioteca Científica Eletrônica Online (SciELO), o Campus Virtual de Saúde Pública (CVSP), e a Colaboração Cochrane Ibero-americana. No âmbito global e sob o conceito de cooperação sul-sul, destacam-se as redes e iniciativas de informação científica e técnica em saúde, lideradas pela OMS, como são as redes GHL, ePORTUGUÊSe, a EVIPNet e a TropIKA.net. Estas redes são descritas a seguir:

Rede SciELO (Scientific Electronic Library Online)

Rede de instituições de apoio à pesquisa e a comunicação científica, envolvendo as editoras dos principais periódicos científicos publicados na América Latina e Caribe. Os países responsáveis por mais de 80% da produção científica ibero-americana já operam coleções nacionais e temáticas de revistas científicas de qualidade com aproximadamente 600 títulos em modalidade de acesso aberto com mais de 15 milhões de artigos visitados por mês. As coleções SciELO estão entre os portais científico e técnicos mais visitados na Ibero-América. É certamente uma das mais importantes coleções mundiais de acesso aberto de periódicos científicos. Interoperando com a BVS, a rede SciELO contribui decisivamente com inovações contínuas em informação e comunicação científica.

Rede ScienTI (Rede Internacional de Fontes de Informação e de Conhecimento para a Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação)

Rede dos conselhos nacionais de ciência e tecnologia com a participação da OPAS, OEA (Organização dos Estados Americanos) e UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), e grupos de pesquisa e desenvolvimento.

Opera diretórios de pesquisadores, instituições e projetos. Adotada pela maioria dos países da América do Sul, México e Portugal, deverá expandir-se para a América Central e Caribe nos próximos anos. A BIREME exerceu a Secretaria Executiva da Rede ScienTI, até o ano de 2006 quando a Secretaria passou a ser de responsabilidade do COLCIENCIAS, na Colômbia.

Rede ePORTUGUÊSe (Rede de Fontes de Informação e Conhecimento em Saúde para os Países de Língua Portuguesa)

É liderada pela OMS e tem como uma das suas principais linhas de ação adotar e implantar a BVS nos oito países de língua portuguesa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. A rede ePORTUGUÊSe conta com o apoio formal da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e deverá consolidar-se nos próximos dois anos com a operação do seu portal global e das coleções e portais nacionais nos oito países.

GHL (Global Health Library)

A Biblioteca Global de Saúde, iniciativa liderada pela OMS conta com o apoio da BIREME em seu desenvolvimento. A GHL tem como objetivo organizar, indexar, inter-relacionar e disponibilizar fontes de informação internacionais, nacionais e locais, incluindo as fontes disponíveis nas bibliotecas dos Escritórios Regionais da OMS. A GHL estará baseada nas iniciativas regionais. Assim, na América Latina e Caribe a BVS será a instância regional da GHL.

TropIKA.net (Tropical Diseases Research to Foster Innovation and Knowledge Application)

Iniciativa liderada pelo Programa Tropical Diseases Research (TDR) da OMS, com o objetivo de operar um portal orientado a atualização de pesquisadores e autoridades nos avanços científicos, nos programas de controle e nas políticas públicas relacionadas com as doenças negligenciadas. O portal apresenta conteúdos na forma de notícias, revisões e comentários a artigos científicos, blogs, etc. e a sistematização e indexação de fontes secundárias com destaque para literatura científica e técnica em doenças infecciosas.

EVIPNet (Evidence-infromed Policy Networks)

É um programa liderado pela OMS para promover o uso dos resultados da pesquisa científica em saúde nas políticas, processos de decisão e prática. A BIREME colabora com a OPAS e com a OMS no desenvolvimento da EVIPNet e opera os conteúdos no Portal de Evidências da BVS. Está em desenvolvimento uma instância nacional da EVIPNet para o Brasil.

Adota a Plataforma Internacional de Registro de Ensaios Clínicos (ICTRP – International Clinical Trials Register Platform) da OMS nos países da América Latina e Caribe por meio do desenvolvimento e operação de uma plataforma regional baseada em rede de registros nacionais, de acordo com o modelo de gestão e operação da BVS.

A construção coletiva da BVS é, portanto uma operação ampla, intensiva, diuturna e dinâmica que avança contínua e decisivamente com base no trabalho cooperativo na produção e uso de fontes e fluxos de informação científica e técnica em saúde.